Donzelas, relógio e Deus: Uma vela de esperança

E tantas vezes eu me cerquei de coisas que em minha cabeça faziam sentido, achei que estava caminhando certo, para o lugar certo na verdade. Achei. Eu perdi inúmeras oportunidades, perdi tanta coisa, por pensamentos bobos, receios injustos. Sim, eu errei e feio. Não acredito que me deixei levar por tantas coisas que não fazem real sentido para uma vida tranquila, equilibrada e alegre.

‘Apesar dos pesares’ eu estou aqui, fiz uma coisa ou outra , ali, fiz. Seria este um texto recheado de arrependimentos? Não. Não até onde estou. é uma prosa. cantiga do início de uma história, que se constrói e se firma a cada dia mais…  Mas não se encontra pronta ainda! Eu estou próxima de uma data importante, a realização de uma responsabilidade minha, nem acredito que estou conseguindo completar essa atividade que assumi. Assim, é algo contínuo, todos os anos haverão eventos deste tipo, mas eu não pretendo ficar muito tempo, não pretendo continuar nesta área. De verdade, não que eu não goste, mas eu tenho sede de tanta coisa. Até porque trouxe comigo para esse evento muitas coisas e sei que vou deixar bons exemplos. Eu realmente não desejo continuar lá por muito tempo. Maldade? Descomprometimento? não,  ‘tô’ começando a evitar dores de cabeça; ‘Tô’ começando a procurar os sorrisos, ou milhares de sóis que estão por aí me esperando, ou não. Eu realmente desejo que este lugar evolua e prospere. Reconhecimento não terei e isso é mais que fato consumado. Se eu ligo ? Não. Estou vacinada. 

É como se eu estivesse numa torre, assim como as inúmeras donzelas que esperavam seus  príncipes, estou eu. Esperando meu momento de ser resgatada de tudo isso e fugir, ser liberta, transformada como as borboletas por algo que eu não sei onde está ou me espera.  Sofrimentos inúmeros me aguardam, meu lado esperançoso continua se agarrando em algo , que eu não sei explicar o que é, mas se agarra firme e se mantém aceso, nem que fraco quase a apagar , mas continuamente me aquece. Eu não ‘tô’ esperando o príncipe. essas coisas não existem, o que existe é desencontro, esse que faz agente correr atrás , procurar e quando desistir ainda sim, esperar rever ou ver pela primeira vez. Tem tanta coisa bôua por aí e eu aqui, sendo forçada, pressionada e esmagada por um relógio maldito que me diz que me tempo irá acabar em tantos minutos. Leave -me.  Certeza. Eu creio em Deus.Porque ? Só Ele ainda têm mantido o fogo dentro de mim aceso, não sei como e quando acho que o desgraçado do relógio vai zerar, Deus o Reinicia, o faz atrasar a contagem, pra ver se eu ganho mais tempo pra pular da torre e voar.

 

Anúncios
Publicado em Sem categoria

Um comentário em “Donzelas, relógio e Deus: Uma vela de esperança

  1. Sei que você tá passando por momentos não muito bons, não é? Entendo perfeitamente o que você quer dizer. Sinto isso intensamente nas tuas palavras. E acho que nós devemos encontrar forças em algo, nunca perder a fé, porque é resistindo à tudo isso que vamos conseguir concluir nossos objetivos. Eu tô contigo, gosto muito de ti, Naa.
    Força, fé e muita coragem.
    Beijinho. =*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s