Uma conversa densa

” Você devia estar aqui pra ver,  aqui não para de chover, desde que você voltou pra casa…  Se o meu lar for onde houver tua respiração, vou morar na tua voz (…)

Eu sei que sou chata e falante.  Tenho vergonha de algumas frases que você diz… Elas são doces e carinhosas, me fazem não saber como reagir, eu sei, é idiota. Mas sou eu. Sou assim, reservada para até mesmo meus próprios sentimentos,  é eu não sei realmente como nem porque sou assim, só sou. Um dos maiores sonhos dos últimos dias é em ouvir você me chamar de “Sua morena”. Para os outros, pode soar da maneira que for, mas no meu caso, vindo de você, sabendo de você, significaria muito, significaria não uma simples atribuição á minha aparência, não! Eu enxergo a frase da maneira mais romântica e mais leve possível. Sabe, eu sempre gostei de te encher de beijos e de rir com você sobre o assunto mais bobo possível.Você é tudo que eu sempre desejei ter, mas de repente você me diz: “Não”. Eu fiquei sem saber o que fazer… Fiquei completamente sem chão, eu achava demais, achava que tinha muito mais do que simples beijos, abraços e carícias achei que ainda havia sentimento. Foi tão inesperado.  Daí, começamos o fim de nós, o início dessa conversa foi extremamente denso com você dizendo: “Não sinto”.

(… Algumas semanas se passaram…)

Hoje é a primeira vez que nos falamos depois daquela conversa . Depois de tudo que você me disse, eu preparei e elaborei, vários planos, formas e maneiras de contornar o que você havia feito com meu coração. Ser forte na sua frente, indestrutível  e sem nenhum pouco de sentimento. É a minha armadura. Se não coloca-la não sei o que acontece, acho que vou desabar como água escorrendo por entre os dedos de alguém. Mas tudo bem, conversamos. Eu tentei não te olhar nos olhos, não gosto de olhar neles, tais me fazem querer chorar de arrependimento e…. Eu fico desajeitada ao ficar muito próxima de você, sabendo que antes, andávamos de mãos dadas ou abraçados, sabendo que antes eu podia te olhar nos olhos e dizer tudo o que eu sentia ao me abraçar ou quando passeava a mão pelo meu cabelo, sem dizer nada com os lábios, conversando em silêncio apenas. Hoje  não vou dizer que parece um estranho,por que não parece, pelo contrário, te olhar de longe, entre essa distância gigantesca entre minha mão e a sua, parece me fazer te ler totalmente, consigo saber mais ainda do que antes parece. CHEGA!! Não quero mais detalhar essa angústia.

Anúncios
Publicado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s